Meditação do dia 18/09/2014

Jo 7.37,38 “No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”

Plenitude do Espírito na vida. É muito difícil, senão impossível, viver a vida cristã, nos moldes bíblicos pela força e capacidade humana. Precisamos de uma ajuda extra e graças a Deus que ela existe. Deus, como sábio arquiteto, não planejaria que tivéssemos uma vida abundante (Jo 10.10), sem os recursos para tornar isso possível. Numa das grandes festividades judaicas, Jesus se apresentou em público e anunciou as palavras desse texto. Quem tem sede, ir a ele e beber! Ter sede é uma necessidade básica, e quando ela aparece, ela não desiste até ser saciada. Quem tem sede, não se satisfaz com outras coisas, por mais apetecíveis que sejam. Ter sede algo, é ter um desejo, que se desenvolve, e à medida que progride, ocupa mais e mais a atenção e a intenção da pessoa; pode até se tornar uma obsessão. Em se tratando de relacionamento com Deus e com sua Palavra, a pessoa precisa da presença e da ação do Espírito Santo, agindo em seu coração, produzindo atração por Deus, pela verdade, pela integridade, santidade e tudo que se relaciona à luz. O mestre disse que quem crer nele, como diz a Escritura – crer nele, não é difícil encontrarmos uma massa volumosa de pessoas que creem nele; mas os critérios dessa confiança são variáveis e não dá muita segurança. Alguns creem quando é conveniente, quando é cômodo, quando é compensatório, há retorno imediato. Outros creem, mas nos seus próprios termos, evitando os compromissos e obrigações da fé, são celetistas. Como diz a galera atual, “isso é para os fracos” – os fortes, disse Jesus, “creem como diz as Escrituras!” Os evangélicos de fé batista, têm como plataforma, “as Escrituras, como única regra de fé e prática.” Essa qualidade de fé, produz no interior da pessoa, não na cabeça, não na lógica, mas no espírito da pessoa, uma fonte que jorra água viva. O fluir da graça e do poder do Espírito Santo, capacitando interiormente a pessoa para ser tudo aquilo, para a qual Deus a criou e pela qual ela vive. Ser uma testemunha poderosa e eficiente de sua fé e capacidade que essa fé pode produzir. Não basta ser batizado historicamente com o Espírito Santo, é preciso uma experiência renovada, a cada dia na comunhão e num estreito relacionar com os princípios da verdadeira vida. Seja cheio, seja pleno! Seja uma fonte a jorrar água viva! Água parada, é perigosa! até literalmente.

Pr Jason

Agenda Semanal